outubro 18, 2009



Dance, dance, dance...

Dance, dance mesmo assim...
Dance pelos momentos fugazes que nunca mais se repetirão...
Dance pelo botão de rosa, promessa de nova vida...
Dance pelos meninos e meninas de rua, que só conhecem a desesperança...
Dance pelos sentimentos tardios, que nunca deram em nada...
Dance pelos arrependimentos, que sufocam o pecado saudável...
Dance pelo arco-íris, o coveiro da chuva de verão...
Dance pelo amor eterno, aquele que um dia sempre acaba...
Dance pelo primeiro beijo, que reduz o infinito a um segundo...
Dance pelo vestido da Marilyn Monroe, outrora tão recheado da dona...
Dance pelo final de Casablanca, o início de tantas amizades...
Dance pela fabrica da Studebaker, que faliu em 1966...
Dance pela tinta zarcão, que esconde a implacável ferrugem...
Dance pelo anjo-da-guarda, o discreto e bom conselheiro.
Dance pelo sistema plantation, que vai desertificar a Amazônia...
Dance pelo instante do orgasmo, que foi, é ou um dia será...
Dance por você, pensando numa salsa cubana...
Dance pela humanidade, pensando num merengue paraense...
Dance pelos inviáveis, num samba quadradinho e sincopado...
Dance uma valsa vienense, pelo sucesso do seu vizinho...
Dance, dance mesmo assim: pelo teu último sonho, pela próxima notícia,
pelo sol que brilha na praia ou por uma vida nova e repleta de oportunidades...
Dance pelo que você jurou que seria e que ainda pode ser, pois tudo
só depende de sua dança...


(Beto Palaio)

4 comentários:

betty disse...

Pois é, dançar é fundamental.

Você me acompanha nessa dança?

beijinho

BETO PALAIO disse...

Com certeza, Bettynha... bjs

Nydia Bonetti disse...

danço, danço, danço... por tudo isso, por muito mais, especialmente por tudo que ainda pode ser. coisa mais bonita, beto... beijooo

Luci Lacey disse...

Amei!!

A Betry postou para mim.

Chic ... eu!!! rsrs

Parabens!

Beijinhos