maio 31, 2010




Com a mole argila
Do quintal dos fundos
Fiz a Copa do Mundo


With the soft clay
I took in the backyard
I crafted the World Cup


(Beto Palaio)


Pequeno estudante
Fecha livros um momento –
besouro na vidraça.


Small student
Closes book a moment –
beetle in the window


(Marilia Kubota)


uni duni tê, salamê minguê
e pensar
que o escolhido foi você


Einie beanie, Bob Saleenie
and just to think
that you were my genie


(Nydia Bonetti)


Cross your ankles
Sit up straight and behave
Like a young lady


Cruze as pernas
Sente direito e comporte-se
Como uma mocinha


(Jodi MacArthur)


Plaid skirts, white shirts, we
Girls in uniform remain
Individuals


Saias plissadas, blusas brancas, nós
Meninas em uniformes continuamos
Muito individuais


(Kristin Fouquet)


marbles in sand
hopscotch in chalk
recess begins


bola de gude na areia
amarelinha com giz
as férias chegaram


(Maryse Dumas)


Vibram no início
Logo deixam de ser eles
No fim, mortos-vivos


Vibration at beginning
Soon they no longer exist
At the end, zombies


(Neuzza Pinhero)


Another seed on the wall
breaking bricks
fields forever


Outra semente na parede
quebrando tijolos
campos para sempre


(Ines Lempek)


If only I had a pair
of white wings
young escape artist


Queria ter tido um par
de asas branquinhas
jovem artista sonhadora


(Grace Andreacchi)


day lilies rim the yard
so much missed,
so much lost


Lírios contornam o quintal
Tanto que se perdeu
Tantos que se perderam


(Melanie Bishop)


aprendi mais no recreio
contar e ler
foi secundário


class intervals was for sure
to count and to read
I learned at second grade


(dade amorim)


Olhos plenos de céu
E as coisas que eu aprendia
nasceu um poema


Eyes full of skies
And the things I learned
a poem is born


( Andrea Cristina)


Da pedra bruta,
Um brinquedo novo
Toda uma tarde


At touch stone
A new amusement
All afternoon


(Luiza Castro)


Ciranda de roda
a música não lembro
só quis segurar-lhe a mão.


Merry go round
The music I don’t remember
But want to hold your hand


(Lara Amaral)


It's a precious thing to re-
discover curiosity
Still behind every decision


É bom demais re-
expor nossa curiosidade
Ainda viva nas escolhas


(Epiphanie Bloom)


in a barrel of
fire, i burned toads alive, their
cries meant nothing then


num barril em
chamas, eu queimava rãs vivas, seus
gritos nunca me afligiam


(Aleathia Drehmer)


tempos de escola
aprendendo ciências
mas nada da vida


school days
learning sciences
but nothing on life


(Betty Vern)


No recreio aprendi
o que gosto, no que creio
e merenda preferida, o meu recheio.


Learned in the playground
what I like, what I believe
and favorite meals, my filling.


(Jane Chiesse)

13 comentários:

Nydia Bonetti disse...

uni duni tê, salamê minguê
e pensar
que o escolhido foi você

(rsss)

BETO PALAIO disse...

Nydinha, eu tive de adaptar a tradução para uma brincadeira de rua americana:

Einie beanie, Bob Saleenie
Rubbed a lamp and asked a genie
Einie beanie, tortellini
Genie out of order

Toda adaptação para o "unidunitê" vai ser forçada... Mas eu escolhi traduzir usando um joguinho de adivinhação chamado "tag". Ainda nesta semana (via MSN) a Aleathia me falou que a filha dela estava brincando de tag, enquanto conversávamos no computer.

Neuzza Pinhero disse...

Vibram no início

Logo deixam de ser eles

No fim, mortos-vivos

(é assim, nesse "sistema": a gente entra vivo e sai morto...abraços)

dade amorim disse...

aprendi mais no recreio
contar e ler
foi secundário

Cassiopeia Rises disse...

morning breaks
bright...hot
pool of sweat

BETO PALAIO disse...

O haicái de Cassiopeia (Melanie Bishop, que se lê acima, foi trocado pelo que foi postado na matéria.

Melanie Bishop’s first suggestion (up, from Cassiopeia) was altered by the one we published at the main post.

Cassiopeia Rises disse...

Thank you so much for using my Haiku. Next time I will find out what you are writing about.

Melanie

Luiza Castro disse...

Ah, Beto! Que delícia de post!!! Amei!
"Aprendi mais no recreio
contar e ler
foi secundário"

Lindo, lindo!

Luiza Castro disse...

Quando eu era pequena, minha vida era pular elástico, brincar de boneca em cima da árvore e tentar fazer bola de chiclete. Até hoje não aprendi! Tem coisa mais doce que a infância? Mesmo as mais duras... Criança tem o poder de fazer da pedra mais bruta, um brinquedo novo para toda uma tarde!

Neuzza Pinhero disse...

Isso mesmo, Dade Amorim, tudo acontece no Recreio. um abraço

Lara Amaral disse...

Bela seleção de versos!

Beijos.

EpiphanieBloom disse...

The turn of winter brings
more rain
than originally forecasted

It's a precious thing to re-
discover curiosity
Still behind every decision

It's dark outside but
I stay lively
I only need a little light to thrive

Jane disse...

No recreio aprendi
o que gosto, no que creio
e merenda preferida, o meu recheio.
...........
Rostos inexpressivos e sérios
só na foto de escola.
Meu avô me esperava rindo.